19 Novembro 2020

Centro de Serviços Compartilhados: entenda o que é e como implantá-lo na sua empresa

Cada empresa adota uma estratégia própria para organizar seus departamentos internos. O ESM (Enterprise Service Management) é uma opção viável e benéfica para as equipes, porém, dependendo do cenário de cada empresa, o Centro de Serviços Compartilhados (CSC) pode oferecer ainda mais vantagens.

Sendo assim, cada vez mais o CSC ganha espaço entre os empresários e adentra às organizações internas dos times. Quer saber como implementá-lo na sua empresa? Continue lendo o post!

como-implantar-csc-na-empresa

O que é o Centro de Serviços Compartilhados?

Imagine que a sua empresa possui 8 setores diferentes para funcionamento completo. A organização desses times é centralizada ou descentralizada? Muito provavelmente a segunda opção.

Negócios que optam por métodos de descentralização colocam em jogo a comunicação entre equipes. Todos precisam estar cientes do serviço que cada um faz e utilizar isso para planejar o seu trabalho.

O Centro de Serviços Compartilhados nada mais é que uma forma de centralizar as funções de um negócio, mesmo que os setores trabalhem com diferentes nichos. Se você, por exemplo, faz parte da equipe de marketing, certamente precisa estar ciente de tudo que acontece no setor financeiro e vice-versa, não é mesmo?

Podemos dizer, então, que o modelo de Centro de Serviço Compartilhados é um método de centralização de serviços que visa otimizar a organização interna de uma empresa. 

Entenda a diferença entre CSC e ESM

Quando falamos sobre a CSC, muitos empresários acreditam que se trata do método ESM, mas estes não são o mesmo serviço. Sigla em inglês para Enterprise Service Management, o ESM é um modelo de organização empresarial centralizado, que não coloca todos os setores dentro do planejamento e trabalha principalmente com a equipe de Tecnologia da Informação (TI).

Quer saber mais sobre o assunto? Baixe nosso e-book sobre ESM!

Baixe o e-book de ESM

Em contrapartida, o Centro de Serviços Compartilhados não segrega os times de acordo com o seu trabalho. Todos entram nessa organização e trocam informações, gerenciamentos e afins para que o serviço tenha melhor desempenho e mais qualidade na entrega.

Ou seja, podemos dizer que CSC é uma extensão otimizada do ESM. A iniciativa de centralização dentro das empresas começou pelo Enterprise Service Management, mas o outro que deu a continuidade e melhoria para as organizações.

Por que a minha empresa deve usar CSC?

Sim, nós sabemos que você deve estar se perguntando sobre as vantagens a mais em aderir ao Centro de Serviços Compartilhados. Por mais que você pense que são poucas, elas fazem uma enorme diferença para o relacionamento de sua empresa!

Tenha em mente, em primeiro lugar, que a centralização de serviços não deve ocorrer somente entre a equipe de TI e trabalhos semelhantes. Ele deve acontecer entre todos, pois gera uma gama de benefícios. Veja-os abaixo:

  • Acessibilidade

A acessibilidade é a primeira vantagem dessa lista. Os colaboradores que trabalham dentro do Centro de Serviços Compartilhados conseguem se comunicar melhor, otimizando as suas experiências.

Além disso, a decisão de centralizar todos os setores faz com que as informações sejam distribuídas de forma uniforme e que ninguém fique de fora dessa comunicação. Ou seja, melhora a acessibilidade de todos.

  • Eficiência

Para aprimorar ainda mais, uma empresa que adota o CSC automaticamente investe na eficiência operacional do negócio. Agora, em vez de gastar mais tempo e dinheiro com processos separados, por meio de um só é possível fazer tudo.

Podemos dizer, então, que essa é uma maneira eficiente de reduzir não somente o tempo gasto pelas equipes para determinados serviços, mas também de reduzir custos.

  • Gerenciamento completo

Não precisamos nem detalhar muito, em meio a isso, sobre a facilidade que isso traz para o gerenciamento. Com o auxílio do Centro de Serviços Compartilhados é possível organizar tudo dentro de um sistema próprio.

Caso um método descentralizado fosse adotado, certamente o seu negócio precisaria de mais pessoas para cuidar desse gerenciamento, influenciando principalmente nos gastos.

Como implementar esse modelo de serviço

Cada empresa deve implementar o CSC de uma maneira, visto que os negócios são subjetivos. Contudo, a abordagem indicada para fazer essa transição é por meio de fases, que são adaptadas dentro dos setores e adequadas de acordo com o lugar.

É preciso estar atento, então, aos seguintes pontos no momento de adotar esse método:

  • A centralização deve ocorrer, mas respeitando as funções de cada setor;
  • O espaço físico de cada time deve continuar, mesmo que agora exista uma relação entre todos;
  • Não deve haver um bloco separando os serviços, mas uma linha contínua que faz um setor depender do outro para funcionar.

E se você que está a fim de entender mais sobre o assunto e temáticas relacionadas, baixe agora nosso e-book sobre Enterprise Service Management.

Comments

Stay Updated on Blog Content

Posts by Topic

see all

Share this blog:

Want to know what is coming up?

Visit our roadmap!