27 Março 2018

Scrum e ágil: Qual é a diferença e como eles trabalham na gestão de serviços?

Mentalidade ágil na gestão de serviços

Scrum e ágil são tópicos muito falados ultimamente, principalmente por nós. Mas como tudo isso funciona? E como podemos aplicá-lo no departamento de TI?

O surgimento do Scrum

Tudo começou em 1986. Ikujiro Nonaka e Hirotaka Takeuchi publicaram o artigo “O novo produto de desenvolvimento de games” (‘The New New Product Development Game’ ) na Harvard Business Review. Neste artigo, eles concluíram que, historicamente, projetos em times multidisciplinares menores trazem os melhores resultados.

Com essa conclusão em mente, Jeff Sutherland e Ken Schwaber, criaram o método de desenvolvimento para software em 1996. O Scrum então, surgiu.

O que é Scrum?

Scrum é um framework de custo livre para desenvolvimento de software. O framework faz com que, de maneira fácil, as empresas desenvolvam e mantenham os produtos em um complexo com ambientes dinâmicos. Scrum pode ser a resposta para rapidamente desenvolver uma indústria tecnológica e de rápidas mudanças na demanda dos clientes. O framework tem um início empírico: você aprende fazendo e usando as informações que ajudarão a determinar o próximo passo.

Como Scrum funciona?

Scrum funciona para equipes pequenas e com autogestão em times de 3 a 9 pessoas. Um time Scrum funciona com um método passo a passo. O time entrega ou melhora um produto, ou uma nova funcionalidade, em um período de tempo (duas semanas, por exemplo). Esses “sprints” mais curtos forçam a trabalhar constantemente com deadlines reais.

Os ganhos: Transparência, inspeção e adaptação

Quais os ganhos em dividir seu trabalho em sprints? Você planeja seu trabalho de maneira mais realista. Sabendo o que precisa fazer e quanto tempo tem disponível. Isto faz com que você consiga um planejamento mais previsível do trabalho.

Os riscos são ainda mais manejáveis quando se usa curtos períodos de trabalho. Você não precisa fazer um plano a longo prazo com uma análise de alto risco. Em cada passo, o time mostra a organização quais obstáculos precisavam superar, os cenários que o time pode enfrentar e os impactos que isso pode ter.

Os sprints curtos também tornam transparentes as atividades do time. No final do sprint, você mostra ao seu cliente o que você conquistou. A vantagem da transparência? O cliente fornece feedbacks regulares ao time para os próximos sprints. Isto garante que o produto ou serviço que esteja sendo entregue de maneira que o cliente esteja satisfeito.

Quer começar com Scrum? Siga as dicas do Guia Scrum (em inglês) e comece agora. Tenha mais experiência e descubra como Scrum pode atuar em sua empresa.

Mentalidade ágil na gestão de serviços

O surgimento do Ágil

Em 2001, uma empresa de software apresentou o Manifesto Ágil para Desenvolvimento de Software. Este manifesto consiste em 4 valores:

  • Indivíduos e interações acima de processos e ferramentas
  • Serviços de software acima de uma documentação abrangente
  • Colaboração de clientes acima de negociação de contratos
  • Responder a mudança acima de seguir um plano

Os inventores do ágil tornaram esses 4 valores em 12 princípios. Estes princípios visam o desenvolvimento de software. A mentalidade ágil é aplicável a todos os ramos.

A razão mais importante para introduzir o ágil ao desenvolvimento de software, é para tornar grandes empresas mais flexíveis. Para pequenas empresas, é fácil responder rapidamente e encontrar a demanda dos clientes. Essas empresas menores não possuem uma estrutura organizacional definida. Já empresas maiores são bem menos flexíveis. Geralmente usam o efeito cascata para os projetos: um plano ou desenho das necessidades passando por diferentes departamentos e camadas gerenciais antes de ser executada. O resultado? Uma organização pesada.

 O que é Ágil?

Ágil é uma mentalidade a ideia: se você quer sobreviver como organização, é preciso ser flexível.

Vamos comparar a mentalidade ágil a uma onça, que possui o instinto de sobrevivência. E para sobreviver, é preciso ter habilidade e ser ágil o suficiente para reagir rapidamente aos movimentos de sua presa. Para as empresas é importante ter destreza, especialmente com as tecnologias que vem mudando rapidamente.

Um exemplo famoso é a Kodak. A empresa era muito bem-sucedida durante muito tempo como produtor de câmeras analógicas. Quando as fotos se tornaram digitais, a Kodak não foi rápida o suficiente para acompanhar essas mudanças. Após algumas tentativas frustradas, a Kodak faliu em 2012.

Os ganhos: traga de volta respostas rápidas e flexibilidade

Uma mentalidade ágil traz de volta flexibilidade e respostas em um curto espaço de tempo para sua empresa. Quando se trabalha de maneira ágil, é preciso lutar para que exista a menor burocracia possível. Ágil requer diferentes tipos de funcionários também. Em ambientes ágeis, é preciso que os funcionários compartilhem conhecimento, ajam com ideias criativas e venham com soluções. A iniciativa não deve ser dos gerentes, mas dos profissionais.

Como o Ágil funciona?

Não existe manual que você possa seguir para começar a trabalhar de maneira ágil. Isto exige uma mudança cultural na organização. A mudança mais importante é a empresa começar a abraçar a ideia. No modelo de trabalho tradicional, você tenta manter as mudanças ao mínimo: cria um plano e tenta segui-lo o máximo possível.

Com uma mentalidade ágil, você supõe que os planos irão mudar. Você não seguirá o mesmo plano por dois anos. É preciso ter esse objetivo em mente, mas é possível mudar. Trabalhar ágil significam melhorias continuas e que seu trabalho nunca termina.

Comments

Stay Updated on Blog Content

Share this blog:

Want to know what is coming up?

Visit our roadmap!